Freios


Manutenção de freios:

Cada fabricante tem uma recomendação específica sobre quando realizar a manutenção preventiva dos componentes que formam o sistema de freios. Por isso, cheque sempre o manual do proprietário para ter informações mais precisas e tomar os cuidados necessários com o carro.

Os materiais que compõem o sistema têm diferentes graus de desgaste. Consequentemente, eles precisarão de reparos ou até mesmo de completa substituição em diferentes momentos.

Na maioria dos casos, as manutenções de freio acontecem a cada 10 mil quilômetros rodados. Contudo, tenha em mente que isso não passa de uma noção básica — especificidades relativas à utilização do automóvel podem alterar essa estimativa.

Caso haja mau funcionamento em algum dos itens, é indicado recorrer à avaliação de um profissional especializado para determinar se é preciso ou não realizar a troca. A pastilha e o disco de freio, de maneira geral, merecem uma atenção especial durante as revisões periódicas do carro. Portanto, fique sempre de olho nessas peças.Nesse texto, explicamos rapidamente a função de cada peça e a importância da manutenção para o seu carro.

Trepidação no volante ao frear, barulho de "ferro com ferro", pedal de freio baixo, pedal enrijecido

Fluído de Freio

É o líquido que faz todo o sistema de frenagem hidráulica funcionar. É caracterizado por ter baixa compressibilidade (o liquido não perde volume ao ser pressionado) e alto ponto de ebulição (não evapora), o que garante o bom funcionamento do sistema. Quanto melhor a qualidade do fluído, mais ele suporta altas temperaturas e compressão, garantindo que o sistema de freios funcione em condições extremas. Esse líquido fica contido em um reservatório logo acima do cilindro mestre, que abastece e controla todo o sistema de frenagem.

Com o tempo, o fluido do freio absorve a umidade do ar e se dilui aos poucos, o que diminui sua propriedade de compressibilidade e seu ponto de ebulição. Por isso, o fluído deve ser torçado a cada 10 mil quilômetros ou, no máximo, a cada dois anos se não atingir essa quilometragem.

O acúmulo de águas e impurezas no fluído de freio prejudica outros componentes do sistema de frenagem, como o cilindro mestre, peça que transforma a pressão do pedal em pressão hidráulica. Quando o óleo está contaminado, o cilindro mestre pode sofrer corrosão interna.

Cilindro de roda

A função dessa peça é transformar a pressão vinda do cilindro mestre através do fluido em força mecânica, aplicada sobre as sapatas de freio. A peça funciona pressionando as sapatas contra o tambor de feio, gerando atrito e fazendo com que a roda freie. Quando está desgastado, o cilindro pode emperrar, causando frenagem deficiente e "endurecendo" o pedal.

Discos de Freio

O disco de freio é parte das rodas do veículo, e tem a função de reduzir o movimento giratório das mesmas quando recebe o atrito das pastilhas de feio. Durante a frenagem, o disco de atrito tolera alta pressão e temperatura, por isso, o uso de discos de má qualidade ou de espessura menor que a especificada pelo manual do carro pode causar sérios problemas na frenagem, podendo causar empenamento e trincas nessa peça.

Um sintoma comum de que há algo errado com o disco é a presença de "trepidação" ao frear, geralmente quando estão empenados ou desgastados. Nesses casos, caso o disco esteja dentro de parâmetros de qualidade e espessura, é possível fazer a retífica de disco. O processo utiliza um torno para corrigir os dois lados do disco de maneira uniforme.

Pastilha de Freio

São componentes do sistema de freios, formados por uma placa metálica que gera atrito com os discos, peça da roda, que cessa o movimento do veículo. Com o desgaste, as pastilhas podem perder espessura, o que afeta a eficiência da frenagem. As pastilhas não precisam ser trocadas periodicamente, mas é preciso que a espessura seja observada na inspeção regular, geralmente a cada 10mil km.

Tambor de Freio

Funcionam de maneira similar ao freio de disco: o tambor é uma espécie de "bacia" acoplada à roda. O tambor é equipado com componentes como sapatas, que sofrem compressão e causam atrito no tambor. Não há prazo de troca para essa peça, sendo eventualmente retificados em caso de desgaste.

Sapata de Freio

Associados aos sistemas de freios a tambor, a sapata funciona de maneira similar às pastilhas: é uma peça que recebe a pressão do cilindro da roda e a exerce sobre as lonas e o tambor. O atrito faz com que o tambor da roda freie e pare o veículo. A peça exige manutenção preventiva, idealmente a cada 30 mil km rodados para assegurar a eficiência do sistema.

Servo-freio (hidrovácuo)

A peça multiplica a força empregada no pedal, suavizando o pedal e evitando que o motorista tenha que aplicar força para parar o carro. Sem essa peça, o processo de frenagem seria praticamente impossível. A peça é durável e geralmente não exige manutenção, mas deve ser trocado quando apresenta defeitos:  o efeito é notado nos pedais, que ficam pesados e dificultam a frenagem.

Listamos os principais carros das marcas que trabalhamos nesse serviço:

Audi: A1,A3,A4,A5,A6,A7,A8,Q3,Q5,Q7,R8,R8 GT,S3,S4,S5.

BMW – SERIE 1, SERIE 2, SERIE 3, SERIE 4, SERIE 5, SERIE 6, SERIE 7 , SERIE 8, X1 ,X3 ,X4 ,X5 ,X6 Z3,Z4,Z8,I3,I8.

Chevrolet – Agile,Astra,Blazer, Capitiva,Cruze, Corsa, Celta, Classic, Cobalt, Montana, Meriva, Prisma, Onix, Bolt, Cobalt, Cruze, Equinox, S10, Spin, Tracker, Trailblazer, Vectra, Zafira.

Fiat: Argo, Cinquecento, Cronos, Uno, Doblo , Ducato, Fiorino,Freemont, Grand Siena,Idea,Linea, Mobi Palio, Palio Weekend, Punto,Stilo, Siena , , Strada , Toro, Uno.

Land Rover: Defender,Discovery, Discovery 3, Discovery 4 , Discovery 5 , Discovery Sport, Freelander, Freelander II , Ranger Rover, Ranger Rover Evoque, Ranger Rover Sport, Ranger Rover Velar.

Volkswagen: Amarok, Croos fox, Eos, Fox, Gol,Golf, Jetta, Kombi, New Beetle,Parati, Passat, Polo, Saveiro, Spacefox,T-Cross, Tiguan , Up! , Virtus , Voyage.

Ford: Courrier,Ecosport,Edge, F250, Fiesta, Focus , Fusion , Ford Ka , Mondeo, Ranger, New Ka, New Fiesta,Ranger

Hyundai: Accent, Atos, Azera, Coupe, Creta, Elantra, Galloper, Eqqus, Genesis, H100, HB20, HB20s, HR, Santa Fé, Sonata , Terracan, Tucson, Veloster, Veracruz, I30, IX35.

Toyota: Bandeirante,Camry,Corolla,Corolla Fielder, Etios, Etios Cross, Etios Cross II , Etios II , Hilux, Hilux SW4, Hilux SRV, Land Cruiser, Paseo, Previa, Prius, Rav4

Renautl : Logan,Master,Megane,Oroch,Safrane,Sandero,Sandero Stepway,Captur,Clio,Duster,Express,Fluence,Scenic,Grand Scenic, Kangoo,Symbol,Trafic, Twingo.

Honda: Accord, City,Civic,CR-V,Fit,HRV,Legend,Prelude,WR-V

Jeep: Cherokee, Cherokee II, Commander,Compass,Grand Cherokke,Patriot,Renegade,Wrangler

Nissan: Altima, Frontier, Grand Livina, March, Maxima, Murano, Pathfinder, Primera, Sentra, Terrano, Tiida, Versa, X-Trail, Xterra.

Kia: Besta,Bongo,Cadenza,Carens,Carnival, Cerato,Ceres,Grand Carnival,Magentis,Mohave, Opirus,Picanto, Quoris,Sephia,Sorento,Soul,Sportage.

Peugeot: 2008,206,207,208,3008,307,307 SW,308,405,406,407,407 SW, 408, 504, 508, 807, Boxer, Expert, Hoggar, Partiner.

Suzuki: Baleno,Grand Vitara,Jimmy,S-cross,Samurai,Shift,SX4,Vitara,Wagon.

 

Procure técnicos especializados

A inspeção e troca de peças do sistema de freios do carro deve ser feita por profissionais qualificados, que consigam identificar e corrigir falhas nesse sistema. No Beto's Car, os técnicos são especializados na troca componentes de freio e garantem as melhores soluções para o seu carro, utilizando equipamentos e peças de primeira qualidade com a maior garantia do mercado com 6 meses ou 6 mil quilômetros.