Rodízio de pneus: é preciso mesmo realizar? | Betos Car

O rodízio de pneus é recomendado pelos especialistas. Mas você sabe quando e por que a prática realmente é indicada? É o que explicamos pra você na #DicaBetosCar de hoje. Se liga!

Profissionais especialistas em pneus e em veículos são unânimes em concordar que a prática do rodízio de pneus é positiva. Mas há condições em que o rodízio é ainda mais sugerido. Citamos duas situações: carros que trafegam com frequência em pavimentos em mau estado (o que sabemos ser quase regra, infelizmente) e veículos com tração no eixo da frente (claro, a grande maioria dos produzidos e vendidos no país).

Com motor dianteiro e tração dianteira, é natural que o desgaste dos pneus em um dos eixos seja consideravalmente maior. O rodízio é importante para compensar essa diferença de desgaste, maior nos pneus dianteiros.

É fácil entender os motivos deste desgaste maior nesses pneus: eles suportam mais peso (por conta do peso do motor), acumulam o esforço da tração e são os responsáveis primários pelas frenagens.

Quando fazer o rodízio de pneus?

A recomendação geral é realizar o rodízio de pneus em prazos entre 5 mil e 10 mil quilômetros rodados. O ideal é buscar a informação específica para o seu veículo no manual do proprietário. Vale lembrar que, em muitos casos e a depender do tipo de veículo, os quatro pneus devem ser trocados a cada cinco anos. Trafegar com pneus desgastados, além de render multa, afeta o equilíbrio do veículo e a segurança do condutor e dos passageiros.