Balanceamento ou Alinhamento?
Tal qual o alinhamento, o balanceamento de um veículo requer cuidados. O procedimento gira em torno do equilíbrio entre o conjunto roda-pneu-válvula ou câmara do carro, por meio de contrapesos de chumbo. Entenda mais: A função do balanceamento é a de melhorar a estabilidade do carro e a dirigibilidade. Apesar de ser um procedimento bem diferente do alinhamento, os dois andam juntinhos. Ambos regulam trepidações que podem vir a ocorrer na direção. Eles evitam o desgaste irregular dos pneus e possíveis acidentes.

Por que meu carro precisa de balanceamento?

O balanceamento é necessário para que o carro fique equilibrado e o motorista se sinta confortável com a direção. Quando os pneus sofrem colisões ou atritos muito fortes, eles se desgastam mais. Quando isso acontece, é preciso fazer o reparo. O procedimento também direciona os pneus para o ângulo correto, caso eles estejam tortos. A manutenção pode ser feito de duas formas: o balanceador local (no próprio carro) ou no balanceador de coluna (retirando as rodas). Nas duas formas de balancear evitam os tremores no carro em velocidades acima de 60 km/h, deterioração dos pneus, distúrbios de direção e comprometimento da capacidade de frenagem.

Não fazer balanceamento periodicamente causa:

  • Vibrações no volante do carro
  • Desconforto para o motorista
  • Diminuição da vida útil dos pneus
  • Desgaste prematuro dos rolamentos e direção
  • Perda de tração, estabilidade e dirigibilidade
  • Dificuldade em manter o veículo na trajetória
A recomendação dos especialistas é que o balanceamento seja feito a cada dez mil quilômetros, mesmo que o condutor não sinta nenhum comportamento anormal no carro. O pneu é um bem durável e importante item de segurança para os motoristas. Se o problema não for solucionado a tempo, corre-se o risco de limitar a sua vida útil do automóvel. Tomem os cuidados necessários antes de partir para as estradas!